// ‘me chame de bonitão!’

Foto: Clarissa PachecoQuem não acredita que Deus é pelos inocentes, é porque nunca inventou de fazer um documentário fotográfico na entrada de uma boca de fumo – sem saber que era uma boca de fumo, é claro. E também nunca fotografou o cacique do lugar ¬¬

Tava lembrando da falta de noção do perigo que a gente tem em muitas ocasiões e isso me lembrou a minha falta de noção do perigo e de senso geográfico há uns cinco ou seis anos.

Segundo semestre de jornalismo da faculdade, recebemos – e eu a minha dupla dinâmica – a incumbência de fazer um fotodocumentário sobre catadores de lixo em Salvador.

Como todo bom universitário, sqn, deixamos para fazer o serviço na última hora, na véspera da entrega da primeira versão do negócio. Atravessamos a rua com uma câmera na mão e fomos fazer fotos. Como era de se prever, o nosso maravilhoso trabalho não valeria meio ponto no dia seguinte.

E o dia que eu conheci o ‘bonitão’ começou mais ou menos assim:

– Moço, onde você entrega essas latinhas que você pega aqui na praia?
– Na Gamboa…
– Hummm, na Gamboa…
– É
– Valeu, moço!

E fomos nós para a Gamboa. A de Baixo, não a de Cima. E aí começa a nossa aventura. Marcamos o encontro no Elevador Lacerda, porque a gente sabia que a Gamboa era por ali, mas não sabia exatamente onde. E fomos subindo, final da manhã, um sol de rachar, um calor do inferno.

– Ô, amigo, bom dia, onde é a Gamboa?
– Subindo aí.

Mais uns metros:

– Moço, bom dia, onde é a Gamboa?
– Subindo…

Mais outros metros:

– Amigo, com licença, onde é a Gamboa?
– A de cima ou a de baixo?
– Hum, é onde os catadores entregam material.

O homem olha estranho pra gente, meio pensando que estava na frente de duas loucas:

– A de baixo. É depois do MAM, olhe, cuidado, viu?
– Valeu!

Mais uns outros bons metros e dois policiais parados na porta do MAM. Nós duas suando as bicas:

– Gente, bom dia, com licença. Onde é a Gamboa?
– A de cima ou a de baixo?
– A de baixo.

Os policiais olham pra gente de cima a baixo:

– Vocês já foram lá?
– Não.
– E vocês têm certeza que vocês vão?
– Err… temos 😀
– Então entrem aí no primeiro buraco que vocês acharem no muro, mas NÃO desçam.
– … Beleza, massa. Valeu, gente!

Ah, a inocência… Vem descendo um cara sem camisa, boina na cabeça, piercing de libélula usado como brinco na orelha esquerda, empurrando um carrinho de mão cheio de garrafas pet.

– Ei, moço! Bomdiacomlicençatudobem?
– Oi, lindas! Digam aí.

Explicamos a nossa ladainha inteira, somosestudantesdejornalismoestamosfazendoumfotodocumentáriosobrecatadoresdelixoeagentequeriaconversar, pode ser?

– Pooooode, linda! Olhe, meu nome é Jurandir, eu cato lata lá na praia, na Barra e trago pra cá todo dia, 20 horas de trabalho, peso, calor, pouco dinheiro. Onde eu eu moro? Lá em Cajazeiras, minha filha, loooooonge…

Jurandir contou a ladainha dele toda e o nosso papo, que era a três, foi ganhando corpo. Apareceu Geraldo de um canto, um rapaz que mal ficou por lá e não lembro o nome de outro.

E aí apareceu o bonitão:

– Digaí, o que é que tá pegando?
– Não, véi, as meninas tão fazendo um trabalho de faculdade sobre catador de lixo e tá tirando umas fotos aqui da gente com o material! A gente vai sair na foto, véi!!

Bonitão me olhou com cara de muitos amigos – quase todos barra pesada – mas com jeito de quem tinha ido com a minha cara. Para falar a verdade, eu até fui com a cara do bonitão também. Num surto de sanidade, antes de apontar a câmera para bonitão, perguntei se podia fazer uma foto dele virada pro mar. E ele:

– Pode tirar, mas não mostre minha cara, não, porque a gente só aparece no jornal quando acontece desgraça.

Tirei a foto das mãos de Bonitão. Achei pouco e ainda perguntei o nome. E ele respondeu, com um sorriso de orelha a orelha:

– Pode me chamar de bonitão, princesa!

gargalhadas gerais debaixo do sol de meio dia na Gamboa de Baixo, vista pra Baía de Todos-os-santos. Foi esse dia que eu virei a primeira-dama da Gamboa!

As outras imagens do fotodocumentário ‘Lixo Nosso de Cada Dia’ ficam aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s