// desilusão em r$ 35

A gastronomia envolve tragédias, catástrofes, micos e estômagos embrulhando. Juro! Dia desses, fui conhecer um pub novo pros lados da Pituba. Todo alterna-cult, com uma decoração pra lá de despojada, daquelas que enche a cabeça da gente de ideias.

Mas eu estava lá para comer, né? Vamos à comida. Cardápio cheio de nomes difíceis, mas nada que aparentasse ser ruim. Aliás, com a quantidade de gente que tinha lá, difícil acreditar que pudesse ter algo de ruim por lá. Os pratos das mesas ao lado, inclusive, elevavam a minha fome a níveis astronômicos.

Chamei o garçom, pedi uma sugestão e o rapaz, com jeito e cara de quem estava no ramo há pouquíssimo tempo, deu uma puxada na sardinha da casa: “Olha, todos saem muito, viu?” E ficou lá parado, sem dar sugestão nenhuma. Na falta de uma sugestão, resolvi pedir um filé mignon ao creme e molho de mostarda e grãos. Observem, CREME+MOSTARDA EM GRÃOS.

A fome batendo no teto, o calor subindo e eu lá, sonhando com aquele filé mignon maravilhoso, com creme e mostarda em grãos… Até hoje eu procuro a mostarda. De repente, chega o cidadão com o prato, muitíssimo bem apresentado, aliás, e põe em cima da mesa, sem dizer uma palavra sequer. Apenas deixou lá e saiu, como se já presumisse a reação das pessoas quando viam o que era o prato.

Primeiro: não localizei a mostarda, nem em molho, muito menos em grãos. O creme dava uma colher de sopa cheia, insuficiente para encarar o que vinha a seguir. Achei que tinha quiabo (aquela baba que só dá para encarar em caruru e só porque eu sou baiana). E, velho, como eu queria que aquilo fosse quiabo pra eu poder pedir para o prato voltar e trocar de aposta. O filé mignon, que dançava apetitoso na minha imaginação, esta cru. CRU! E o pior, não tinha uma vírgula que desse a entender que a comida era crua.

Engoli seco, respirei fumo, pedi um drink daqueles pesados, pra ajudar, e encarei o filé cru. Não era mal passado, era cru mesmo, chegou na mesa sem nem ter tomado conhecimento do que era fogo, chapa, forno, óleo, nada, nadinha. Comi, né? Aquela porção de tragédia gastronômica tinha custado R$ 35.

Até hoje eu não sei se foi o Cointreau com a vodka, a boa vontade ou o chef, mas o fato é que o filé cru não tava ruim. Tava até bom, na verdade. Mas, velho, aquilo era cru! Eu não tenho psicológico preparado pra carne crua.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s