// anderson silva vs. menino buchudo amarelo

Não gosto de me meter no assuntos dos outros, não. Mas vou pedir licença ao meu amigo Felipe Paranhos, autor do blog Arena MMA, do Metro 1, e me intrometer no assunto dele. Já escrevi sobre futebol, mas vou me arvorar em outros mares. Me senti tentada a dar uns pitacos no MMA depois de esperar até quase 2h da madrugada, conectada num desses sites de TV online, para assistir à tão falada revanche entre o brasileiro Anderson ‘Spider’ Silva e o norte-americano Chael Sonnen – aquele branquelo da perna fina com cara de personagem de American Pie.

Fiz um tempinho de boxe. Mas, de uma hora pra outra, comecei a achar a coisa meio monótona… (Não troco meu boxe sozinho pelo MMA de ninguém, que fique bem claro! Esse negócio de infidelidade não é comigo!) O fato é que achei também as outras lutas bem monótonas – com exceção dos combates Melvin Guillard vs. Fabrício Morango e Forrest Griffin vs. Tito Ortiz – quando comparadas com o ‘pega pra capar’ entre Silva e Sonnen. Né por nada, não, mas ô pancada bem dada!

A chance de eu estar falando besteira é bem grande, mas achei tããão patética aquela luta desenfreada de Sonnen, quase 4 minutos no octógono por cima do cara, sem conseguir nocauitear Silva… Achei tããããão fim de carreira aquele rodopio dele no nada que resultou numa queda ‘de bunda’ e acabou levando ao nocaute de Silva. Achei tãão coisa de menino buchudo amarelo aquela cara de quem perdeu o pirulito quando Anderson foi lá apertar a mão dele… Olhinho fechado e até biquinho o menino fez, minha gente!

Sonnen devia era ter assistido o final da luta de Ortiz, que se aposentou com uma derrota, foi aplaudido pelo público e ainda “deu entrevista” para Griffin (que ganhou a luta, mas cujo resultado, aliás, foi bem vaiado pelo público). Ai, achei o tal do Sonnen com mais cara de mané do que já achava antes. E achei o Spider um belo piadista! A história do churrasco foi ótima!

“Queria dizer ao Chael: se você quiser fazer um churrasco lá em casa, está convidado, minha mulher cozinha para a gente. Mal passado”

Aliás, no quesito piadista, Silva perdeu só pra Globo e pro baixinho Galvão Bueno com complexo de Hitler (imagem na TV, só em contra plongé, pra parecer mais alto…), que teve a cara de pau de anunciar a luta ao vivo. E ainda narrar mais ou menos assim:

– AGORA VAI, ENCAIXOU, ENCAIXOU, DIREITA, ESQUERDA, DIREITA, ESQUERDA. UM, DOIS, TRÊS. ACABOUUUU, ACABOOOUU, ACABOUUU, ACABOOOOOUUUU!! AANNNNDERRRRRRSON SILVAA DO BRASIIIIIIL!!!

Só faltou completar com É TETRAAAAAAAAAAAAAA, É TEEEEEETRAAAAAAAAA, É TETRAAAAA CAMPEÃO MUNDIAALLLLLLLLL!!

Pois é, né? Cara de pau é pra quem tem…

Ó a luta aí:

Anúncios

// Otária, o motorista do buzu e o buraco do…

Ilustração: Coolkids

Asfalto. O buraco do asfalto! Tá. O asfaltamento de Salvador é um verdadeiro desastre, isso não é nehuma novidade. Três dias de chuva são suficientes para que o “tapete” se revele e mostra seu lado “montanha-russa de ser”. Para quem anda, normalmente, isso é notado quando o buraco no chão vira poça de água, quando torce o tornozelo num desnível  ou, simplesmente, quando enfia a cara no chão como se tivese um certo “amor à terra”.

Para quem dirige, o buraco é notado quando a conta da oficina chega. E para quem pedala, o buraco está simplesmente em todos os lugares. Às vezes, parece que a criatura que colocou o asfalto nessa cidade tinha um problema de foco, de coordenação motora, de senso de direção…

Ao mesmo tempo, o chão consegue ser torto, desnivelado e ainda ter uma vocação para quebra-molas “acidentalmente” instalados! Infelizmente, apesar da insistência dos cicilistas, pedalinos e afins na capital baiana, Salvador não parece muito a fim de se tornar a capital da mobilidade – também, acho que tô querendo demais, né?

Continuar lendo

// oficialmente menina ao vento \o/

Pedal da Primavera | 27 de setembro de 2011 | Foto: Som do Roque

Pronto, gente! Agora eu já sou, oficialmente, uma Menina ao Vento! Aliás, vento, chuva… E devo isso a um monte de gente. Primeiro: Alane Virgínia e minha xará, Clarissa Borges, que me incentivaram a comprar minha bike! Ana Elisa, que me recebeu super bem no grupo Meninas ao Vento. Minha bike anjo Cyntia Oliveira, meu outro bike anjo, Duda, e todos os anjinhos do meu primeiro Pedal da Primavera! Gente, valeu, foi massa demais!
Continuar lendo

// o buzu e o pobre

Foto: Google

Como diria meu amigo Leonardo Carvalho, “Pobres unidos jamais serão vencidos!”. E não serão mesmo! O pobre que nunca correu feito um desesperado atrás do buzu, que jogue a primeira pedra – ou o primeiro Predador Card, como preferir.

Pobre metido pode até não assumir sua condição de atleta de buzu, mas ele corre e ainda bate na porta, caso o motorista não veja o drama e ameace arrastar o carro com a pessoa do lado de fora…
Continuar lendo

// o pônei e outras maldições criativas

Não resisti! Peguei a maldição do pônei, canto a musiquinha dos ♪ pôneis malditos, pôneis malditos, venham com a gente atolaaaar ♪ pelo menos dez vezes por dia. Maldição por maldição, convenhamos que o comercial é criativo e que não é todo dia que alguém tem uma sacada como a dos publicitários que criaram o novo comercial da Nissan. Mas aproveitei a chance pra fazer uma seleção com dez (11, com o Siri) das maldições que mais de agradaram até hoje, dentre as clássicas de cerveja, as super produções da Coca Cola e da Olympikus, até a clássica USTOP, não necessariamente na ordem em que aparecem. Para começar, claro: ♪ Pôneis malditos, pôneis malditos… lalalalala ♪

Nissan: Nova Picape Frontier

Continuar lendo

A invisibilidade do futebol feminino na TV

Foto: Rafael Ribeiro | CBF

“Nossa Seleção Canarinha chega às quartas de final da Copa do Mundo de Futebol e enfrenta os Estados Unidos. Você é o nosso convidado. Hoje, às 12h30, o Brasil todo, juntos, pela nossa seleção!” Brasil todo? Onde? Como, se a maioria desconhece a competição?
Continuar lendo