// sete anos sem internet

No três. Um… dois… três… valeu! A partir de agora, ficaremos todos sem internet por sete anos. Aliás, sete não. Dez. Dez anos. Sem Twitter, sem Facebook, sem e-mail, sem Youtube, sem Instagram, sem Foursquare, sem blog, sem Tumblr, sem memes, sem Google. SEM GOOGLE, CARA!! Sete anos sem Google. Dá para imaginar isso a partir de agora? Sem pensar em 1996 para trás? Não? tem certeza? Absoluta?

Já pensou chegar em um lugar, ficar meio deslocado, e não ter o que fazer com o celular cheio de funções? Já pensou ir jantar com a família e não poder ficar cada um no seu smartphone? Já pensou não poder comentar os debates entre candidatos pelo Twitter? E não poder curtir as fotos celebridades – e tripudiar das subcelebridades – no Facebook? Nem poder ver o clipe de Heloísa, meeeexe a cadeira no Youtube? Nem assistir os capítulos passados de #OiOiOi.

Já pensou se o Sarney morre e você, jornalista, tem que ir na biblioteca para pesquisar a vida dele antes de escrever o obituário? Já pensou ter que checar em livros todas as datas marcantes? Pó de papel velho, máscara e luva na sala de pesquisa da biblioteca. Periódicos antigos ou jornais raros. Sem fazer barulho! Preparado?

E já pensou em que nomes teriam os seus filhos, dado o seu nível de saudosismo? Que tal Facebookson da Silva? Ou Twitter de Oliveira? Ou Youtube Souza? Steffany do Crossfox ou Morre Diabo, nem pensar, né? Será mesmo? Será? HEIN?!

O vídeo é uma parceria no Não Salvo com o Parafernalha. Vê aí:

Anúncios

// só pra disfarçar…

Andar na Avenida Sete, em Salvador, ganhou uma trilha sonora um pouquinho melhor: no lugar no pagodão, agora dá pra ouvir, de fora a fora, Vida de Empreguete: ♫ Levo vida de empreguete, eu pego às sete… ♫

O problema – tá, não é um problema – é que a musiquinha é bem propícia à criação de paródias! =D No Youtube, há pelo menos 250 resultados, entre Piriguetes, Alunetes, Professoretes, Rebeldes… E depois do Vida de Estudete, das estudantes baianas Bruna Moreira, Isabele Alcântara e Jamile Moreira, do Colégio Jutahy Magalhães, em Itaparica, eis que encontro, essa semana, o genial Vida de Deputete!

Mas, como diria Jack, vamos por partes: a paródia Vida de Estudete foi feita pelas meninas Bruna, Jamile e Isabele quando a greve dos professores da rede estadual na Bahia chegou a 66 dias. Um protesto bem humorado contra o governador Jaques Wagner que ganhou destaque na mídia estadual e nacional. Postado em 16 de junho no Youtube, Vida de Estudete já ultrapassou as 300 mil visualizações:

Já o Vida de Deputete ganhou uma produção maior, com o selo Pingo na Pia. A letra é de Flávia Prosdocimi e Tiago d’Ávila, direção de Flávia Prosdocimi e atuação de Evandro Manchini, Jaderson Fialho e Tiago d’Ávila. O vídeo, postado no Youtube em 26 de junho, teve, até agora, mais de 30 mil visualizações:

Agora veja o clip original. O video pode sair do ar em breve, porque a Rede Globo não o liberou no Youtube. Então, ou poucos que ficam por lá acabam bloqueados…

// União, Europeia – e racista

E quanto mais eu acho que o mundo já atingiu o limite do inimaginável em termos de desrespeito entre as pessoas, eis que me surge diante dos olhos 1:26 de puro horror. Sim, não é exagero. É puro horror, xenofobia, racismo e incitação a tudo isso o novo vídeo clipe divulgado esta semana pela Comissão de “Alargamento” da União Europeia.

Continuar lendo